Livros na palma da mão: Kindle e Kobo na praça

Se você estava pensando em adquirir um leitor digital de livros, chegou a hora. Amazon e Livraria Cultura colocaram no mercado excelentes opções

Se você adora livros e está pensando em adquirir um leitor digital, a hora é agora. Estão disponíveis no mercado ótimas opções destes dispositivos, a começar pelo mais famoso do mundo, o Kindle, da Amazon.

A loja brasileira da maior empresa de comércio eletrônico do mundo, que chegou ao Brasil há poucos meses, trouxe ao país a versão básica de seu famoso leitor de livros, o Kindle, por R$ 299.

Se você quer algo a mais, opte pelo novo modelo, o Kindle Paperwhite (“o leitor de ebooks mais avançado do mundo”, nas palavras da Amazon) – R$ 479 na versão com wifi e R$ 699 na versão com 3G grátis para baixar livros e wifi.

Kindle Paperwhite, da Amazon, acaba de chegar ao Brasil

O leitor mais recente da Amazon acaba de chegar ao Brasil

O Kindle Paperwhite tem tela de 6 polegadas sensível ao toque e até 8 semanas de duração de bateria. É perfeito para ler tanto sob o sol (na praia ou no clube, por exemplo) quanto em um local escuro, pois sua tela tem iluminação e reflete a luz como se fosse um papel comum. O aparelho armazena até mil livros.

A Amazon possui cerca de 16 mil títulos em português e cerca de 1,6 milhões (sim, milhões) de livros em inglês com preços em reais.

A Livraria Cultura lançou no Brasil dispositivos à altura do Kindle. Os eReaders Kobo têm tecnologia similar aos aparelhos da norte-americana, com iluminação (para leitura em ambientes escuros) e tela fosca, que dá a (quase) mesma sensação de ler um livro impresso.

A livraria brasileira lançou três versões: o Kobo Glo (tela de 6 polegadas), que custa R$ 399; o Kobo Mini, R$ 289; e o Kobo Touch, R$ 369. Todos possuem tela sensível ao toque e armazenam cerca de mil livros.

O Kobo Glo, vendido pela Livraria Cultura, é concorrente de peso ao Kindle

O Kobo Glo, vendido pela Livraria Cultura, é concorrente de peso

Qual comprar: Kindle ou Kobo?
É difícil dizer qual comprar, mas aí vão alguns argumentos. A Amazon tem uma variedade imensa de títulos em inglês e bom acervo em português (a Livraria Cultura diz ter um acervo de 12 mil livros).

Com o Kobo, é possível ler livros da Cultura e de outras lojas, como Saraiva e Google Play (a loja do Google) – basta que elas o vendam em formato ePub ou PDF.

Com o Kindle, você só vai poder ler os livros da Amazon e arquivos em PDF (mas isso não é necessariamente uma limitação). E aí, qual encarar?

O ponto positivo dos dois aparelhos é que tanto os livros comprados na Amazon quanto na Livraria Cultura podem também ser lidos em outros dispositivos, como computadores, smartphones e tablets (Apple e Android).

Tablet ou eReader?
É preciso dizer que os leitores de livros são apenas isso: leitores de livros. Têm telas monocromáticas, não navegam na internet, não dão acesso a redes sociais e nem é possível ler e-mails, por exemplo.

Se você procura por estes recursos, a dica é procurar um tablet como o iPad (Apple) ou os da linha Galaxy, da Samsumg.

A parte chata de ler livros em um tablet? A duração da bateria, a distração (redes sociais, e-mails, joguinhos…), o tamanho, o reflexo na tela, entre outros.

A Amazon promete lançar, ainda este ano, o seu tablet, o Kindle Fire. Com tela em alta definição, nele será possível fazer tudo o que se faz com os tablets tradicionais.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>