Top 5 bizarrices da semana

1. Hugo Chávez, presidente da Venezuela, agora tem direito a reeleições ilimitadas. Direito ganho num referendo que tinha uma pergunta bizarra: “Você aprova a emenda dos artigos 160, 162, 174, 192 e 230 da Constituição da República, tramitada pela Assembléia Nacional, que amplia os direitos políticos do povo, com o fim de permitir que qualquer cidadão ou cidadã em exercício de um cargo de eleição popular possa ser sujeito à postulação como candidato ou candidata para o mesmo cargo pelo tempo estabelecido constitucionalmente, dependendo sua possível eleição exclusivamente do voto popular?” Gênio (do mal).
2. Por sua vez, Evo Morales, presidente da Bolívia, diz que mandatos ilimitados ajudam a combater a corrupção. Claro, claro. Como não pensamos nisso antes? Se o fulano está no governo e sabe que não precisará sair depois de um ou dois mandatos, pra quê roubar, não é mesmo? O cara vai governar honestamente, roubando só um pouquinho, pois terá vários anos pela frente…
3. Há vinte anos, o escritor Salman Rushdie foi condenado à morte pelo aiatolá Khomeini, sob acusação de blasfêmia. A fatwa se deu por causa do livro “Os Versos Satânicos”. O mais bizarro é que a agência iraniana não só lembrou a data, mas fez questão de lembrar que a fatwa ainda vale. Baita país democrático e autônomo, esse Irã; tem todo o direito de produzir sua bomba atômica.
4. O governador de Rondônia, Ivo Cassol, proibiu a polícia ambiental de emitir autos de infração contra madeireiras que comercializam madeira ilegal. Esse é craque da pelota.
5. Tire uma foto com Lula e Dilma. Na semana que passou, prefeitos de todo o país – em um encontro nacional com o presidente em Brasília – puderam tirar uma foto e levar pra casa, como brinde, uma fotomontagem com Lula e Dilma. Pra frente, Sucupira!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>